Carreira

Oi oi oi Pessoal!

Tudo bem por aí?

Em algum momento da sua vida voce ja se fez essa pergunta? Em algum momento você ficou na dúvida se continuava como funcionário ou se abriria seu próprio negócio? Decerto que sim, né!? Todo mundo já pensou nisso um dia! Mesmo sendo um pensamento distante que conciliava as duas coisas, não é!? Então, como decidir qual é a melhor coisa a se fazer para a nossa vida? É o que vamos falar hoje!

Ser CLT.

Muitas vezes achamos que empreender é só para quem tem um negócio próprio. Isso é mentira. De acordo com o mega empresário Geraldo Rufino, podemos empreender no CNPJ de outra pessoa. E o que é empreender no CNPJ de outra pessoa? É ter espírito de dono, é trabalhar com garra, vestir a camisa da empresa e não fazer corpo mole. É darmos nosso 110% para entregar mais do que estão esperando, é sermos honestos e verdadeiros com o patrão. É defendermos a empresa tendo o Fit Cultural muito bem alinhado. É não roubar a empresa fingindo que estamos trabalhando, é não chegarmos atrasado.Ou seja, fazermos o que deve ser feito, trabalhar almejando o nosso crescimento e o crescimento da empresa. 

Existem centenas de pessoas que possuem muito sucesso e muito dinheiro sendo funcionário. Essas pessoas possuem um grau de autoconhecimento muito elevado e consequentemente, uma clareza maior do que elas querem. Algumas delas gostam de desafios e de correr riscos, outras preferem a segurança e previsibilidade. Porém, ambas precisam se reinventar sempre para acompanhar a tecnologia e a inovação.

Dessa forma, precisamos mudar nosso olhar sobre a CLT. Precisamos ver mais emoções positivas, engajamento, relacionamentos positivos, propósito e realização ao invés de vermos mais carteira assinada, vale refeição, plano de saúde, férias e décimo terceiro salário. Independentemente se trabalhamos em empresa grande ou pequena, o segredo é trabalharmos com afinco e com o que amamos.

Ser PJ.

Com o intuito de ter flexibilidade de horário e não ter que dar satisfação para o chefe, muitas pessoas abrem sua própria empresa. Posteriormente, elas descobrem que trabalham muito mais do que se fosse funcionário de uma outra empresa. Assim também, pessoas que não conseguem recolocação no mercado e possuem muita criatividade, abrem uma empresa e conseguem o tão desejado sucesso. Mas com muito esforço e dedicação trabalhando mais de 12 horas por dia. Criar novas soluções, ter uma visão além da situação atual e atender com excelência, são características de pessoas que conseguem se manter, e até mesmo, crescer com seu empreendimento em momentos de crise. Não só a criatividade e a inovação, como também a flexibilidade cognitiva e a resolução de problemas complexos, são competências indispensáveis para pessoas que desejam empreender no seu próprio CNPJ. 

Certamente, os impostos e tributos fazem parte da vida de qualquer empresário. Com isso, o foco na produtividade deve ser pontuado logo no início de qualquer projeto da empresa, seja ela, MEI, LTDA, S/A, EIRELI, SS, ME ou EPP. Sendo assim, precisamos mudar nosso olhar sobre a PJ. Precisamos ver mais responsabilidade social, mais responsabilidade com os funcionários, mais responsabilidade com os encargos e mais responsabilidade familiar ao invés de vermos mais status social, mais liberdade, mais dinheiro e mais empoderamento. Da mesma forma que a CLT, independente se temos uma empresa grande ou pequena, o segredo é trabalharmos com afinco e com o que amamos.

Como escolher?

Tanto a CLT como a PJ possuem pontos a favor e pontos contra. O que vai pesar depende do deu objetivo e do seu perfil. Em primeiro lugar, como sempre falo, o autoconhecimento é o segredo para tomar essa decisão. Depois que você se conhece, por conseguinte, você consegue ter clareza sobre o que você quer, qual é o seu perfil, o que te faz feliz, qual preço você esta disposto a pagar e o que te traz mais satisfação e realização. Enfim, isso tudo depende de quem você é e de quem você quer se tornar. É importante fazer uma reflexão sobre o seu futuro e colocar no papel o que você vai ganhar e perder escolhendo uma ou outra. Seja como for, vale ressaltar que essa escolha depende e é feita por você e não pelas influências das pessoas ao seu redor. 

Em conclusão, quando entendermos que o trabalho é uma atividade que transforma nossa vida e que muda o mundo, poderemos acabar com esse paradigma social de pensar de forma dual entre o que é certo e errado, CLT ou PJ. 

E vc? Nasceu para empreender em qual CNPJ? 

Obrigada pela sua atenção!

Até semana que vem!

Tenha uma excelente semana!

Lembre-se: O autoconhecimento é primordial para seu sucesso!