Produtividade

 

Com o home office, o trabalho fica muito mais desafiador, não é mesmo? Somam-se muitas tarefas a nossa performance profissional. Antes de mais nada, estão os filhos, o cônjuge, os pets, as tarefas domésticas entre outras questões que também demandam da nossa atenção. Afinal, é uma junção de demandas, que não tem hora para acontecer.

Por isso, não se cobre 100% da sua atividade mental, até porque agora estamos atravessando uma pandemia com inúmeros aspectos novos. E, muitos deles escapam do nosso controle e gestão. Os dias estão sendo muito iguais em casa. Existe uma exaustão no home office, uma sobrecarga de atividades em casa, que drena a energia e altera a nossa concentração.

Especialmente com relação aos filhos, que possuem necessidades muito particulares. Por exemplo, dificuldades do estudo a distância, a privação da rotina normal, distante dos familiares e seus amigos, a obrigação de estar em confinamento, etc. E seja como for, precisamos manter o foco nas entregas de trabalho e na relação com nossos filhos.

Nosso cérebro produtivo

Para isso, vamos começar pelo agente mais importante neste processo, seu cérebro. Então, continue persistindo em seus objetivos, sem desanimar diante das dificuldades e situações externas. Afinal, nada melhore se não mudarmos nossas atitudes. Quero ajudar você! Você pode aprender mais sobre desenvolver seus comportamentos, adquirindo meu livro “Uma mente persistente”.

Primeiro, é fundamental entender que nosso cérebro também tem necessidades de cuidado para que possa produzir bem. Neste sentido, estou me referindo a uma parte específica dele, que é nosso córtex pré frontal dorso lateral. Esta parte, que é a área mais evoluída, que engloba as funções mais nobres nossas. E uma delas, que é a principal para nossa produtividade, para nosso sucesso em qualquer atividade, é a memória operacional ou memória de trabalho.

A memória operacional representa o quanto a gente consegue armazenar informações e manipular elas para resolver problemas, atividades. Ela age de forma complexa. Entretanto, ela não guarda muita coisa, ela é limitada e precisa de muita energia. Poucas pessoas têm essa memória operacional ótima, guardam em média dez informações ao mesmo tempo. Mas, a maioria, guardam e processam em média cinco informações ao mesmo tempo.

Por isso, a nossa boa gestão, nossas atitudes fazem toda a diferença para que a gente tire o máximo de vantagem dela. Pra que essa produtividade aconteça de modo potencial, o nosso corpo precisa estar bem hidratado (neurônios devem estar hidratados para funcionar), bem nutrido e bem descansado e com nossas emoções boas. Ou seja, muito equilibrado! Se a gente tiver cansado, desidratado, mal alimentado, estressado ou deprimido, não funcionamos muito bem.

Vilões do foco em home office

Nesse sentido, agora que nós estamos em quarentena, com filhos em casa, notícias ruins, serviços domésticos, trabalho home office, essa área pode ficar exausta e sobrecarregada na maioria de nós. Mas, é necessário conhecer os maiores vilões dessa exaustão! E o que tem o maior poder de fazer a gente sobrecarregar, gastar muita energia e perder o foco, prejudicando nossa performance?

Basicamente, são quatro situações vilãs que consomem toda a nossa energia e, precisamos estar atentos para termos um comportamento assertivo frente a elas:

  • Tomada de decisão: quando temos que fazer escolha
  • Senso de urgência: quando temos prazos curtos e pressão de tempo
  • Interrupções: quando temos muitas distrações
  • Alternância de Tarefas: quando trocamos a atenção em tarefas diferentes

Isso drena mais a nossa energia. Deste modo, estamos perdendo o foco em casa neste período de quarentena. Em outras palavras, temos mais decisões, o que comer, como ajudar os filhos na aula, como ajudar a família, compras, contas. Também mais interrupções, filhos, cônjuge, pets, ligações… E temos que fazer várias coisas ao mesmo tempo, seja responder os filhos, lavar roupa, fazer comida, responder e-mail e whatssap.

Exaustos em casa, como melhorar?

Então, o que acontece? Sintomas começam a aparecer, cansaço físico e mental, irritação, impulsividade, passividade, dificuldade de foco, cometemos mais erros, uma letargia de raciocínio, sentimentos de frustração e vários outros… E se você está se identificando com alguns destes sintomas, bem-vindo ao grupo dos humanos! Este cenário é humano! Somos humanos e não super heróis!

É um momento muito difícil mesmo que estamos passando. Por isso, nem se cobre ou se julgue por estar sentindo esses sintomas. Primeiro e grande passo! Perceber que isso está acontecendo pode te levar a corrigir o rumo e, reagir buscando recuperar seu equilíbrio. Analise primeiro, aonde você está errando? O que está fazendo de errado ou deixando de fazer certo?

Então, vamos recuperar a energia mental, mas vamos por partes!

1. Equilibre sua saúde

Primeiro, equilibre sua saúde física (sono, alimentação, hidratação). Consuma alimentos energéticos. Durma e respeite os sinais do seu corpo. Mesmo que esteja sem sede, beba água para energizar seus neurônios.

2. Minimize decisões no dia

Deixe sua energia mental para decisões realmente importantes, que sejam prioridades máximas. Procure não perder tempo com decisões pequenas. O que for menos importante, coloque no modo mais simples e repita.

3. Olhe para a natureza

Fique um tempo olhando a natureza. Estudos científicos comprovam a melhora de atenção ao visualizar a natureza. Olhar para o verde é um bom sinal para seu cérebro. Representa área próspera, fértil e isso reenergiza sua atividade mental. Se não estiver em sistema de lockdown, vá em uma praça ou se não puder sair, vá para a janela, veja as árvores, montanhas ou tenha uma planta em casa.

4. Exercite seu corpo

Em casa mesmo, você pode ter atividade física. Ela aumenta sua oxigenação cerebral e melhora a operação da mente. Por isso, exercícios leves são melhores para relaxar e mesmo os de força, ajudam muito.

5. Faça pausas durante o dia

Tenha intervalos de 15 minutos em suas atividades de trabalho a cada 1 hora. Nesse meio, levante-se, converse com alguém da família um assunto leve, ouça uma música, tome uma água, vá na cozinha tomar um cafezinho, vá no banheiro, na sacada… Alongue seu corpo! Cuidado com trocar para uma atividade que irá consumir sua energia também, por exemplo, jogar, revisar contas, resolver algo no whatsapp.

6. Planeje seu dia e uma coisa de cada vez

Quarentena não é férias, tenha uma rotina. Faça planejamento somente quando estiver com a mente clara, descansada. E dê preferência as coisas de máxima prioridade no início do dia e vá aliviando a carga de trabalho ao longo do dia.

Por isso, também otimize seu cérebro, fazendo uma tarefa por vez, assim consome menos energia. E não queira um dia super produtivo colocando um monte de coisas nele, adie o que puder ser adiado, tendo no máximo 3 a 5 objetivos do dia para cumprir.

Ainda assim, se tiver filhos pequenos, negocie com alguém da família para revezar o tempo de atenção aos filhos. Também, acordar mais cedo poderá ajudar para ter mais tempo para suas tarefas.

7. Tempo pra você

E tenha no seu plano diário uma meia hora apenas pra você, sozinho para reordenar os sentimentos e ideias. Para isso, a meditação é uma ótima dica. Mas se não quiser mais uma coisa para sobrecarregar, tem que aprender, vai exigir de você, deixe pra um outro momento. Mas, o importante que neste tempo faça coisas leves, que não tenha esforço como ver um filme tranquilo, ouvir uma música, tomar um banho relaxante, etc.

8. Um cantinho para trabalhar

Na casa, se não tem seu escritório, procure um lugar pra você mesmo que seja um cantinho. Procure negociar com os filhos um lugar do quarto ou da sala ou qual horário usar. Dê preferência a um lugar mais isolado, sem tantas distrações.

9. Converse com a família

Explique seus horários de trabalho para sua família. Afinal, explicar o que se está fazendo vai ajudar que sua família tenha clareza e não vai gerar interrupção da parte deles nem muito menos irritação ou desentendimentos entre vocês. Lembre-se que é importante dialogar, colocar limites e pedir ajuda.

10. Reserve tempo para sua família

Não é porque está em casa, que significa que tem mais tempo para trabalhar. Em casa, seus filhos e cônjuge também têm necessidades que incluem você, sua presença e atenção. Se programe para um filme juntos, para dormirem juntos, para fazerem a refeição juntos. Investir em momentos interativos, de amor, de afeto, de elogios vale muito! Lembre-se que agora você está em casa e ela representa seu lar, seu conforto. Então, tenha momentos de prazer e relaxamento com seus filhos e cônjuge!

Divida responsabilidades da casa com toda a família, dê tarefas aos filhos, eles podem se sentir muito úteis em contribuir. Assim, não vai pesar para você nem pra ninguém. Acima de tudo, o ambiente é familiar, deve ser cultivado!