Blog

Olá pessoal!

Tudo certo?!

Penúltima semana do ano… tempo de desaceleração e reflexão. E porque fazemos isso?

O Natal é uma das datas mais importantes do calendário Ocidental e, a principal, para os cristãos do mundo inteiro. É um marco do início do Cristianismo com o nascimento de Jesus, o Cristo. É a data mais esperada pelo comércio, pois é o melhor momento para as vendas e, associado a isso, é um tempo especial, usado por muitos para reflexão sobre o que deu certo ou não, no ano que se encerra. 

Independente do simbolismo religioso, gosto da referência de que estamos fechando um ciclo e iniciando outro, com a virada do ano. Acredito que, para muitos a percepção é a mesma. Vejo que Natal é tempo de celebrar “nascimento” e podemos incluir aqui, tudo que nasce, a partir deste tempo. Podem ser novos sonhos, novos relacionamentos, novas oportunidades, novas expectativas, novas metas, tudo o que remete a um novo começo, onde será importante uma mudança em nossa vida, sejam hábitos, comportamentos e atitudes.

É lindo ver as lojas, casas e cidades decoradas, trazendo vida aos ambientes mais escuros e tristes. Isso enche nossos corações de alegria e de esperança, nos inspirando a agradecer porque, mesmo que o futuro seja incerto no novo ano que vai começar, chegamos ao final de mais um ano – e que ano este de 2021 – e receberemos o presente de um novo ano, fresquinho, para viver.

Pensando neste assunto, vamos usar os símbolos do Natal para fazer uma analogia com nossa vida. Vamos lá?!

O presépio simboliza a união do divino com o terreno, afinal reúne pessoas, animais e a figura do Deus encarnado. No contexto do nascimento de Jesus, na manjedoura, junto aos animais, é possível perceber o equilíbrio destes entes, que compõem a criação. Quando penso nesta “união do divino com o terreno” me pergunto: O quanto você tem buscado se conectar com a porção do Criador que há em você? O quanto você tem dado atenção à sua espiritualidade?

Ao longo dos anos estudando e atuando, diretamente com desenvolvimento humano, percebo que, quanto mais desconectado de sua espiritualidade, mais perdida em seu propósito e objetivos a pessoa está. Nossa conexão com o Divino nos ajuda a entender quem somos, porque estamos aqui e para onde vamos. Isso nos ajuda a viver os dias com sentido e significado, trazendo mais cor e leveza para nossa vida.

A árvore de Natal é um dos símbolos mais marcantes da festa. Muitos não montam o presépio, mas a árvore, muita gente tem.

Foi Martinho Lutero, a principal figura da Reforma Protestante, quem montou a primeira árvore em casa, numa proposta religiosa, mas antes de Lutero as pessoas já enfeitavam árvores para comemorar a chegada do inverno. Por isso que não se trata de uma árvore qualquer, mas um pinheiro, porque essa é a árvore que mais resiste aos invernos rigorosos. Ela simboliza, portanto, esperança e paz. 

Trazendo para sua vida, que área ou áreas precisam de esperança e paz? Onde você tem permitido ficar sombrio e sem esperança para o futuro?

Temos passado por tempos muito desafiadores e, muitas vezes, olhar para o futuro com esperança é bem difícil, não é verdade?! Mas, a boa notícia, é que se estamos vivos, há esperança, pois temos a oportunidade de fazer diferente, trazer novidade para os nossos dias.

E para finalizar, vamos à ceia!

A sua origem vem da Europa, onde as pessoas costumavam deixar a porta das suas casas abertas para receber viajantes. Assim, na véspera de Natal, os familiares se reúnem à mesa para a tradicional ceia. Ela simboliza a união e a confraternização das famílias.

Como estão seus relacionamentos? Este tempo tem afastado ou aproximado vocês das pessoas que ama?

É importante entender que para todos os relacionamentos é necessária uma dose extra de tolerância às diferenças e permitir sempre que o amor reine, acima de qualquer circunstância.

É tempo de celebrar a vida! É Natal!

Feliz Natal para você e sua família!

Telma Morales