Carreira

Olá Pessoal!

Tudo bem com vocês?

Hoje falaremos da segunda perspectiva das pressões no trabalho. Vamos conversar sobre as pressões internas. Ou seja, aquelas pressões que fazemos em nós mesmos. Muitas vezes, essas pressões internas são as que possuem maior impacto emocional na gente. A cobrança e a crítica das vozes que vivem na nossa cabeça são implacáveis. Essas vozes possuem o nome de sabotadores. Existem 10 tipos de sabotadores. Algo que poderemos aprofundar mais em outros textos. Agora vamos falar sobre alguns pontos importantes que a gente sente em relação as nossas inúmeras cobranças internas dentro do trabalho.

Preparados para a pressão?!

Existem inúmeras pressões internas que um líder sofre quando assume um cargo de gestão. Abordaremos aqui as cinco mais impactantes: Sentimento de inadequação, falta de motivação, responsabilidade sobre as pessoas, conflitos de valores, reconhecimento dos erros. 

Sentimento de inadequação:

Quando eu falo em sentimento de inadequação, eu estou falando do conflito interno entre a capacidade pessoal x a responsabilidade do cargo x o salário recebido. O sentimento de incapacidade atinge quase todos os líderes que assumem um cargo de gestão. Os pensamentos: “será que vai dar certo”, “e se eu não conseguir”, “não tenho ferramentas suficientes para gerir uma equipe”, entre outros, invadem a nossa cabeça e isso gera o medo do fracasso. E esse medo do fracasso muitas vezes paralisa ou mascara a nossa potencialidade. Logo após esses primeiros pensamentos, surgem novos pensamentos do tipo: “é muita responsabilidade para mim”, “não vou dar conta de tanto trabalho”, “será que terei status e serei reconhecido”, e etc. Posteriormente vem aquele pensamento: “O salário é muito pouco para a quantidade de trabalho e responsabilidade”, “será que vai valer a pena?”. 

Todos esses pensamentos geram uma cobrança interna de ter que conseguir fazer tudo. Isso abala nossa parte física e emocional. O trabalho aumenta, o tempo diminui e a insegurança surge. O estresse cresce e o equilíbrio emocional desaparece. Nosso pensamento possui um poder inimaginável. Mudar o mindset é importantíssimo para acabar com esse sentimento de inadequação.

Falta de motivação:

Existem inúmeros estudos sobre motivação. A motivação possui um peso muito maior interno do que externo. No início, algumas coisas externas nos deixam muito motivados, como por exemplo um aumento, uma bonificação, uma premiação, uma viagem, uma promoção, etc. Porém esses incentivos externos não duram muito tempo. Os efeitos são passageiros. O que sustenta a motivação é a nossa parte interna. É o grau de satisfação e felicidade em trabalhar com determinado produto ou serviço. Tudo o que é novo dá medo e empolgação. Quando o medo passa, chega a empolgação. Quando a empolgação passa, chega a rotina e o tédio. A rotina e o tédio geram a desmotivação. Nosso cérebro se acostuma com o que era novo e precisa de algo a mais para se motivar.

A motivação que faz você começar um projeto não é a mesma que faz você continuar no projeto e finalizar esse projeto. A nossa motivação está ligada ao nosso propósito e a nossa missão. É importante descobrir uma segunda camada da nossa vida. Descobrir o que faz a gente continuar quando todo mundo mais pararia. Sendo assim, a motivação é algo que deve ser alimentado regularmente. É algo interno exclusivo de cada um. O que me motiva é diferente do que te motiva. Olhar para dentro e descobrir suas forças e desejos com certeza nos ajuda a renovar a nossa motivação. 

Responsabilidade sobre pessoas:

Uma mega pressão interna é a tal da responsabilidade! Quando assumimos uma posição de liderança, passamos a ser responsáveis por toda a equipe. Por tudo que acontece,  todos os resultados. Precisamos tomar decisões importantes que impactam não só a nossa carreira, mas também a carreira de outras pessoas. O medo de ter alguma atitude errada que irá influenciar negativamente a equipe e consequentemente a empresa, é grande. Porém, a oportunidade de influenciar positivamente também é maior nessa posição. Conseguir direcionar a evolução da equipe é algo de extrema responsabilidade. Muitas vezes nós não conseguimos ser responsáveis pelas nossas escolhas e no cargo de gestão somos obrigados a nos responsabilizarmos pelas escolhas dos outros. Isso é pesado para algumas pessoas. Isso traz um desconforto psíquico muito grande. O amadurecimento acontece de forma forçada. É preciso ser ético e justo para conseguir superar essa pressão. 

Conflito de valores:

Atualmente já se fala de indústria 5.0 e RH 5.0 que é a gestão voltada para a cultura organizacional. É a visão de ter um propósito muito maior, ir muito além do lucro financeiro. E dentro desse contexto, o alinhamento dos valores pessoais com os valores da empresa é muito importante. O chamado Fit Cultural. Quando aceitamos qualquer tipo de emprego pelo sufoco de pagar as contas, o nosso sofrimento é muito maior. Quando isso acontece, o sofrimento psiquico aumenta e a pressão interna também. Os pensamentos são aleatórios e as atitudes são incongruentes. O ideal é que a gente consiga um trabalho que tenha um “match” com nosso perfil. Uma liderança com objetivos, valores, missão e propósitos diferentes não geram resultados satisfatórios. Gastamos muita energia fazendo algo para alcançarmos baixo desempenho.

É preciso achar um ponto de convergência para que a nossa atividade profissional faça sentido na empresa que estamos trabalhando. É necessário também que a empresa agregue valor para a nossa vida pessoal. O equilíbrio da conexão ganha- ganha é um ponto chave para a diminuição dessa pressão interna.

Reconhecimento dos erros:

Por um acaso, você já ouviu eu falar ou já leu em algum dos meus textos a frase: “Vulnerabilidade é força” ? Então, sim, vulnerabilidade é força! Quando mostramos nossa vulnerabilidade, nosso erro, podemos enxergar o que precisamos aprender para evoluir e conseguir melhores resultados. Mas, nem todo mundo compreende isso! Fomos criados com uma repulsa ao erro. Quando erramos, somos criticados pelos outros e ficamos com um sentimento de incapacidade. Só que as pessoas se esquecem que ninguém nasce sabendo. Precisamos aprender, fazer, errar, fazer novamente, errar outra vez, desaprender, reaprender, fazer outra vez, errar novamente até compreender e acertar. Só erra quem faz. Só tem resultado quem erra.

Então, errar faz parte do processo. O importante é errar e corrigir o erro de forma ágil. Sem ficar se vitimizando e esperando alguém corrigir. Precisamos assumir nossos erros e mostrar que aprendemos com ele. Cair e levantar faz parte da nossa trajetória profissional e principalmente da nossa vida pessoal. Mudar a perspectiva de que errar é ruim, para que errar é necessário para o aprendizado verdadeiro, nos ajuda a aliviar essa pressão interna. 

Válvula de escape:

A válvula de escape de hoje é um exercício do livro Inteligência Positiva do autor Shirzad Chamine. É um exercício super simples que vai diminuir o som das vozes (sabotares) dentro de você que ficam te cobrando e te criticando e vai aumentar a voz da sua autoconfiança (sábio). Você usar seus 5 sentidos de forma exponencial. Ou seja, vai prestar atenção em tudo que você capta através do seu olfato, paladar, tato, visão e audição. Por exemplo, quando você for escovar os dentes, você vai prestar atenção no cheiro, no sabor, na textura e na cor da pasta de dente e no barulho do atrito da escova com seus dentes.

Outro exemplo, quando você for trabalhar, preste atenção, no barulho do teclado do computador, na cor da mesa do seu escritório, no peso que seu corpo faz sobre a cadeira, no cheiro da sua caneta, na textura da capa da sua agenda ou do livro que você está lendo, nas cores da tela do seu celular, etc. Obs.: Só não precisa sentir o gosto de nenhum objeto do seu ambiente de trabalho, tá!? Rsrsrs. Faça tudo isso com muita atenção e consciência da sua ação. Parece simples, mas isso ativa várias áreas importantes do seu cérebro para que você consiga perceber melhor os fatos que acontecem ao seu redor e para tomar melhores decisões assumindo de forma mais tranquila a responsabilidade dos seus atos. 

Vamos continuar aproveitando essa fase para crescer!

Se precisar tirar dúvidas e aprender mais sobre a válvula de escape de hoje, é só mandar mensagem que a gente responde!

Obrigada pela sua leitura e companhia!

Até semana que vem!

Tenha uma excelente semana!

Lembre-se: O autoconhecimento é primordial para seu sucesso!